Ligações perigosas: associações e maus hábitos prejudicam a saúde

 

Muitas doenças são construídas ao longo da vida com a "colaboração" de maus hábitos, como beber, fumar, ser sedentário e se automedicar. Os prejuízos à saúde são ainda maiores quando esses maus hábitos são associados. O Dr. Abrão José Cury Jr., diretor da Regional São Paulo da Sociedade Brasileira de Clínica Médica, médico assistente da Universidade Federal de São Paulo e cardiologista do Hospital do Coração, alerta para os perigos de associar medicamentos, mesmo "naturais", com outros produtos e destaca a importância de só tomar remédio com prescrição médica.

 

Pílula anticoncepcional e cigarro: mulheres fumantes que usam anticoncepcional têm mais chances de sofrer de doenças cardiovasculares, em especial Insuficiência Cardíaca e Infarto, e de sofrer de trombose nas pernas.

"Bombinha" para asma e cigarro: asmáticos que usam broncodilatador inalatório, a famosa bombinha, e fumam provocam sobrecarga no coração, aumentando as chances de morte súbita.

Remédio para emagrecer e dieta milagrosa: medicamentos com hormônio tireoideano, estimulantes, inibidores de apetite, diuréticos, laxantes, tranqüilizantes e antidepressivos, usados em conjunto para emagrecer, são prejudiciais à saúde. Quando unidos a dietas milagrosas são catastróficos. Podem provocar fraqueza, desmaios, palpitação, Infarto, redução da resistência, síncopes e mal-estar súbito.

Ginkobiloba e medicamentos antiagregantes plaquetários: o consumo desses dois tipos de medicamento, ao mesmo tempo, pode provocar hemorragia.

Aspirina e anticoagulante: esses remédios juntos podem provocar hemorragia grave.

Antibiótico e álcool: o consumo de álcool em excesso pode interferir no efeito do antibiótico.

Tranqüilizante e álcool: o álcool exacerba o efeito do medicamento.

Infecção e álcool: O consumo de bebida alcoólica junto com alguns medicamentos para tratar infecções pode provocar uma reação grave, que inclui mal estar intenso, rubor facial, náuseas e vômitos.

 

O dr. Abrão José Cury Jr alerta para os perigos de associar maus hábitos:

 

Má alimentação, fumo e vida sedentária: essa tríade é perigosa porque leva à obesidade, ou sobrepeso, e aumenta o risco de Infarto, Hipertensão e Diabetes, mesmo que o indivíduo não tenha antecedente familiar.

Televisão e fast-food: crianças e adolescentes que ficam muito tempo na frente da televisão, ou do computador, consumindo salgadinhos e refrigerantes têm grandes chances de serem obesos e de terem diabetes e colesterol elevado.

Álcool e fumo: apesar de prazerosa, essa associação é perigosa, aumenta o risco de arritmia cardíaca em pessoas com predisposição para a doença e aumenta as chances de ter problemas digestivos agudos.

Calor e bebida alcoólica: apesar do que alguns acreditam, o álcool não refresca e pode provocar desidratação. Em dias de temperatura alta, o consumo de bebida alcoólica deve ser intercalado com água e suco. Na cerveja, pode-se colocar gelo.

Frio e álcool: em baixas temperaturas, as pessoas tomam bebidas destiladas para se "aquecerem". Essa sensação vem da vasodilatação provocada pelo álcool. Porém, se uma pessoa bêbada e mal agasalha dormir em local frio, a sensação de aquecimento passa, ela não acorda por causa do efeito do álcool, pode ter hipotermia e até morrer.

Gravidez e cigarro: bebês de fumantes têm mais distúrbios respiratórios, imaturidade respiratória, baixo peso e mais chances de sofrer da morte do berço.

Óleo bronzeador e sol: Alguns óleos bronzeadores têm componentes irritantes em sua fórmula, que podem queimar gravemente a pele.