Como justificamos o que desejamos?

darts-155726_640Quando queremos justificar nossas escolhas temos a enorme capacidade de reunir todos os argumentos necessários para isso. Você já reparou em uma coisa? Se você receber um convite para um evento e desejar comparecer, você tomará todas as providências necessárias: irá desmarcar um compromisso que coincida com a data da festa, comprará a passagem para viajar ou arrumará uma carona nem que seja só de ida, comprará uma roupa nova e se não tiver dinheiro até emprestará de uma pessoa próxima. Enfim, você se vira e vai na festa. Agora se você não quiser ir! Não há ninguém que te convença, porque você arrumará todos os argumentos para justificar sua decisão. Dirá que não poderá viajar, que já tem um compromisso no mesmo dia, que está sem uma roupa adequada para este tipo de evento,…blá, blá, blá.

Agora vamos pensar juntos! Será que não fazemos isto também com as pessoas? Se você não se simpatiza com alguém, você põe defeito até no jeito de andar da pessoa. Agora se você gosta desta pessoa, tudo é motivo para elogiar.

Será que fazemos isto também com oportunidades que aparecem em nossas vidas? Oportunidades de trabalhar, de fazer um curso, de conhecer pessoas diferentes, de fazer mudanças em nossas vidas que poderiam nos trazer uma nova perspectiva?

Entenda uma coisa e tenha consciência disso: às vezes, mas muitas vezes mesmo, colocamos o dardo e desenhamos o alvo em volta. Se a escolha é boa, ótimo, mas se não é, fique atento.

O que desejo é que você observe em sua vida exatamente isto. Todos acreditam e até nós mesmos acreditamos que estamos fazendo a coisa certa porque criamos um cenário que justifica a nossa escolha e que muitas vezes nos mantem limitados em uma zona de conforto. Uma zona que nos protege, mas também nos limita.

Faça esta observação e encontre os seus dardos.

crédito imagem: Pixabay

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta