Exames médicos: rotina de uma vida saudável

 

Em qualquer situação, a avaliação do médico é o primeiro passo para avaliar a saúde de um paciente e a solicitação de exames deve seguir uma seqüência lógica. Devem ser realizados rotineiramente para prevenir doenças e acompanhar a saúde do paciente”, explica o Dr. Abrão José Cury Jr., diretor da Regional São Paulo da Sociedade Brasileira de Clínica Médica, médico assistente da Universidade Federal de São Paulo e cardiologista do Hospital do Coração.

 

A partir dos 15 anos, deve-se passar por uma consulta médica anual, na qual o médico avalia fatores de risco para doenças, histórico familiar, condição física, o que inclui peso, por exemplo, hábitos de vida, como fumo, e no caso das meninas, uso de pílula anticoncepcional, e doenças prévias. O médico também deve medir a pressão arterial duas vezes, durante a consulta, em todas as consultas.

 

Para completar o diagnóstico, o adolescente deve dosar o colesterol e o nível de açúcar no sangue. Pessoas com antecedentes familiares de colesterol elevado e diabetes devem repetir essas dosagens anualmente. Pessoas sem antecedentes devem dosar a cada dois anos, até os 30, e depois anualmente.

 

Aos 20, a pessoa deve fazer um Teste Ergométrico, para avaliar a condição cardíaca. Na ausência de problemas, deve repetir o exame a cada 5 anos e, após os 40, a cada 2.

 

A mulher, a partir do início da atividade sexual, anualmente, deve fazer Papanicolau, para detectar câncer e, a partir dos 40, anualmente, Mamografia e Ultra-som. Se a mãe ou as tias tiverem tido câncer, deve começar a fazer os exames a partir dos 30 anos.

 

A partir dos 40, anualmente, deve-se dosar Ácido Úrico, cuja elevação provoca Gota, TSH, que mostra o funcionamento da Tireóide, e os homens, PSA, indicador de tumor de próstata. Vale lembrar que nenhum exame substitui a avaliação médica. A dosagem de PSA, por exemplo, complementa o exame de toque, feito pelo médico.

 

A partir dos 35, a cada dois anos, a pessoa deve fazer uma avaliação cardiológica, que inclui Teste Ergométrico, Eletrocardiograma e Ecocardiograma.

 

Em qualquer fase da vida, se for praticar atividade física, a pessoa deve passar por uma avaliação fisiátrica para conferir as articulações e os músculos. Deve fazer ainda exames cardiológicos: Teste Ergométrico e Ecocardiograma. Com esses resultados, o médico pode orientar a atividade adequada. Os fumantes, a cada ano, devem se submeter a uma radiografia de tórax.

 

Exames sofisticados, como Ressonância Magnética, Medicina Nuclear e Tomografia, não são de rotina e devem ser realizados para completar a investigação de alterações detectadas em exames iniciais. Também podem ser indicados para acompanhar a saúde de pacientes com história de doenças graves. “Recorrer a esses exames como primeira opção pode trazer confusão ao diagnóstico. Além disso, os exames básicos são capazes de detectar muitos problemas”, finaliza o médico.